Resumo - Primeira Sessão

Primeira Sessão

Thus viaja numa caravana de comércio de Draj com destino a Raam. A caravana é formada por três grupos: duas carroças de Erle transportando escravos para Raam; uma carroça de Humas , um alto praetor; e duas carroças de Hojit, transportando bebidas e grãos. Sabendo que ainda tem um dia de Estrada da Conquista para chegar em Pontapedra, primeira cidade no território de Raam, Thus observa com seu único olho a caravana que esta acompanhando.

Ele nota que a caravana de Erle é protegida por seis escravos, enquanto que as demais são protegidas por escravos mercenários. Além disso, observa com cuidado a condição dos escravos que Erle transporta e faz suas contas de quanto que o mercador pode obter com aquela carga. A seguir observa a Goliath com cuidado: ela é a única presa em gaiola e amordaçada.

Thus, como um bom mercenário, oferece seus serviços ao comerciante de escravos que recusa a princípio. Depois de uma conversa um pouco agressiva, o mercenário prova seu valor ao comerciante surrando um de seus guardas como o próprio havia proposto. Por 150 moedas, um terço na hora e o resto quando chegarem em Raam, Thus e Erle fazem o acordo de proteção.

Poucas horas depois um grupo de mercenários se aproxima das escravas e decidem comprar o que conseguissem por 300 moedas. O comerciante oferece a escrava grávida e eles, incomodados, aceitam. Enquanto contam as moedas, um dos escravos tenta impedir que levem a mulher, mas antes que conseguir algo é abordado pelos guardas de Erle e finalizado pelo próprio Thus.

A noite seguiu tranquila e Thus pouco se importou com o que ocorreu com o escravo ferido ou a escrava grávida.

Uma caravana vindo de Raam também está em direção a Pontapedra. Vhaanti é uma comerciante brava que trata mal seus mercenários. Vai para Pontapedra buscar pedras e estátuas. Vot é um comerciante gordo e avarento, porém muito hábil na arte de talhar objetos de madeira. Viaja de forma simples com seus dois mercenários, os gêmeos Darhan e Genghis.

Além desses comerciantes, aproveitam a carona o beduíno enfaixado de nome Azhal e, mais afastado, uma meio-elfa de nome Eva. Esses dois andarilhos pouco conversam com os outros integrantes da caravana.

A caravana de Raam chega primeiro em Pontapedra. É por volta das 16h.

Todos pagam sua entrada em Pontapedra. Vot paga para os gêmeos. Eva da alguns trocados e recebe um aviso. Azhal é ignorado a principio, mas mostra suas moedas e entra na cidade.

A meio-elfa vai para a taverna direto. Senta-se junto ao balcão e pede uma bebida. Além dela, apenas uma mulher sentada solitária ao fundo está na taverna. Eva toma lentamente sua bebida enquanto observa a movimentação da taverna aumentar. Primeiro os irmãos Genghis e Darhen junto com Vot, depois os mercenários de Vhaanti.

Eva tenta conversar com a cozinheira da taverna quando esta vem servi-la. Ela pergunta sobre Samir e onde pode encontra-la, mas a cozinheira dá uma resposta evasiva e a aconselha a não sair perguntando por este homem. A cozinheira sai sem dizer mais nada.

Os gêmeos ajudam Vot a esvaziar a carroça e a levam para o estábulo, já que Genghis e Vot não chegaram a um acordo sobre carregar as caixas. No estábulo, conhecem Guilmer, um garoto que cuida das bestas de carga e montaria em Pontapedra. Deixam os animais e a carroça aos cuidados do jovem e voltam, depois de Darhen reclamar do preço, para a taverna. Darhen pede um quarto na taverna, que também acha caro e incomoda o irmão para não beber.

Azhal vai direto para os estábulos e pede para Guilmer um canto escondido. Paga ao jovem. Se estabelece junto aos merkilots e começa a trocar suas bandagens e tratar de suas cicatrizes de queimadura.

Chega a caravana de Draj. Quase 18h.

Uma grande movimentação na cidade acontece devido a chegada do Alto Praetor. Desinformados, os gêmeos vão para o estábulo esperando o pior e observam uma possibilidade de fuga: roubar a carroça em que vieram. Eva se mantem bebericando sua bebida e vê que o taverneiro sai para ver o que esta acontecendo. A chegada do Alto Praetor movimentou a guarda da cidade. O próprio Nawab de Pontapedra, Khasal, veio recebe-lo. No caminho até o portão, Khasal cumprimenta o taverneiro. Humas é bem recebido na cidade. Conversa com Nawab e depois tomam rumos separados.

Humas e seus mercenários vão até o estábulo deixar seus animais e sua carroça. O Alto Praetor tenta ser amigável com os gêmeos e é rechaçado pelo irmão alcoolotra, mas bem tratado por Darhen, que por sua vez nota que há uma pessoa dentro da carroça. Ela pede ajuda a Darhen.

Os gêmeos se despedem de Humas. Darhen conta da pessoa na carroça ao irmão, mas omite o fato dela ter pedido ajuda.

Thus chega a cidade e vai direto a taverna junto com os demais mercenários de sua caravana. Ele senta em uma mesa sozinho longe das atenções. Os mercenários pedem bebidas e refeições ao taverneiro. A cozinheira erra o passo ao ir entregar as refeições e as bebidas ao mercenários derrubando tudo por cima de um dos homens.

Darhen percebe que ela tropeçou por que algo viu algo em Thus que a fez perder a concentração. O mercenário, furioso por ter sido sujo com comida e bebida, se levanta e estapeia a cozinheira com mão da manopla. Ela caiu no chão com a boca ensanguentada.

Quando o mercenário vai chutar a cozinheira, Genghis se levanta e pede calma. O clima fica tenso, mas Genghis oferece pagar a bebida do homem caso ele ignorasse o acontecido. Mais calmo e pensando na bebida de graça, o mercenário aceita a proposta de Genghis, que por sua vez pede duas cervejas, uma para o mercenário e outra para ele, contrariando assim o irmão.

Thus novamente não se importa com o ocorrido porque não é problema seu. Porém começa a perceber algo na cozinheira. Talvez ele a conhecesse de algum lugar. Vê algo familiar nela. A curiosidade agita Thus que espera uma oportunidade para falar com cozinheira.

Eva observa tudo com desinteresse além de observar a reação da mulher sentada solitária ao fundo, a única cliente da taverna antes da chegada das caravanas.

Quando a cozinheira volta para limpar a sujeira. Genghis chama ela. O guerreiro limpa o machucado e atesta que ela vai ficar bem. Quando ela volta para próximo da sujeira, Thus a aborda perguntando seu nome. Ela responde “Louise”. Thus percebe que ali esta sua noiva de 15 anos atrás antes de seu vilarejo ser atacado e ele achar que todos estavam mortos. A raiva toma conta do homem que vai enfrentar o bárbaro que bateu nela.

Os mercenários e Thus discutem e quase começam uma briga, desta vez interrompidos pelo taverneiro que o expulsa da taverna. Thus faz uma ameaça e sai da taverna. Genghis sai da taverna conversar com aquele homem contrariando novamente o irmão.

Azhal termina de arrumar suas cicatrizes. Tentando não ser visto, ele tenta reconhecer o estábulo e nota que 4 mercenários estão protegendo a carroça do alto praetor. Azhal também percebe que há alguém preso dentro da carroça pedindo ajuda, mas não consegue pensar em nenhum plano.

Ele volta para seu canto no fundo do estábulo e chama Guilmer. Pede comida ao jovem e diz que paga por ela. Guilmer, curioso, pergunta o que aconteceu com Azhal para ter tantas cicatrizes e por que ele veio para a cidade. Azhal conta de suas queimaduras e faz uma ameaça ao homem que o queimou a Guilmer, revelando que ele pode estar na cidade. Assustado, o jovem se afasta dizendo que vai trazer comida.

Thus e Genghis conversam. O guerreiro tenta por juízo no bárbaro que o escuta. Thus conta que conhece a mulher e precisa falar com ela. Genghis volta para perto do irmão e Thus vai conversar o taverneiro. O bárbaro conserta as coisas com o taverneiro pagando pelos danos e uma porção a mais pelos problemas e depois sai da taverna.

No caminho para encontrar Erle, Thus encontra o mansabdar Berdal que o ameaça. Não é para ele causar problemas na cidade ou ele vai ter problemas. Thus concorda.

Berdal vai até Azhal e também faz o mesmo recado. Fala que Guilmer é ingenuo mas não é burro. Que Azhal pode ficar no estábulo conquanto que não cause problemas. Azhal tambem concorda.

Depois da conversa com o mansabdar, Azhal decide conhecer a cidade, seus caminhos e suas estradas.

No inicio da noite, por volta das 20h. O Nawab convida os caravaneiros a participar de jogos. Os caravaneiros podem levar um ou dois escravos de luta para serem colocados num ringue.

Vot convida os gemeos para assistir os jogos. Erle faz um acordo com Thus para que ele lute.

O alto praetor volta a carroça para chamar seus mercenários. Azhal tenta escutar a conversa e é percebido. Humas o convida para ir junto apostar e tentar a sorte. O enfaixado acha estranho aquele convite mas o aceita, contrariando um dos mercenários de Humas.

Todos visitam o casarão do Nawab mas não ficam próximos a ele. As pequenas arquibancadas são para os mercenarios e caravaneiros. Azhal aposta em Thus. Genghis fica comentando o combate e suas táticas.

A luta é apertada. Parece que Thus vai vencer até que seu adversário o acerta. Quando Thus esta quase perdendo é sua vez de acertar um belo golpe, desorientando o adversário. O golpe seguinte faz de Thus o vencedor.

Quantos todos saem da taverna, Eva vai conversar com a mulher estranha. Elas se apresentam. A ladina pergunta onde ela poderia encontrar Samir, que precisa fazer uma entrega. Caas diz que ela pode encontra o homem nas redondezas da cidade e aponta o caminho.

Eva vai atrás dele.

Resumo - Primeira Sessão

Aventuras sob o Sol Escuro marcelocamarcelo